segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Celebração do Jubileu de Cristal e Bodas de Hematita



Pr. Jesiel Padilha e Ir. Débora

Pr. Pedro Inácio e Ir. Cleinha

Filha do casal: Priscila Baptista e Jéssica Baptista

Porta Bíblia: Miguel Wilges Martins

Casal aniversariante: Pr. Douglas Baptista e Miss. Dirley Baptista


Porta Aliança: Miguel Nóbrega Saraiva de Queiroz








1. Na noite do dia 12 de dezembro de 2015, ocorreu no templo sede da Assembleia de Deus de Missão do Distrito Federal (ADMDF) a Celebração do Jubileu de Cristal, pelos 15 anos do Pr. Douglas Roberto de Almeida Baptista na presidência desta igreja e a Celebração das Bodas de Hematita deste com sua esposa, Missionária Dirley da Silva da Costa Baptista.
2. O Pastor Douglas Baptista casou-se com a Missionária Dirley em 19 de dezembro de 1987 e assumiu a liderança da ADMDF em 15 de dezembro de 2000.
3. O ministério pastoral tem sido agraciado por Deus com inúmeras conquistas e grandes vitórias, sobretudo com a salvação e o crescimento espiritual de centenas e milhares de almas.
4. Da união conjugal o casal foi abençoado com duas lindas e maravilhosas filhas, Priscila e Jéssica.
5. Estiveram presentes na cerimônia religiosa diversas autoridades eclesiásticas de diferentes entes federativos do Brasil. O pastor responsável por celebrar a cerimônia de congratulação ao Jubileu de Cristal foi o Pr. Jesiel Padilha, líder da Assembleia de Deus em Santos-SP e secretário adjunto do Conselho de Educação e Cultura da CGADB. E o celebrante da cerimônia das Bodas de Hematita foi o Pr. Pedro Inácio, terceiro vice-presidente da COMADEBG e conselheiro do Conselho de Missões da CGADB.
6. Os conjuntos Maranata, El Shaday e Monte Sião prestaram homenagem ao profícuo esmero do Pr. Douglas Roberto de Almeida Baptista na Seara do Senhor.
“Que darei eu ao Senhor, por todos os benefícios
 que me tem feito” (Sl 116.12)

O joio na igreja: como conviver com os infiéis


A tensão entre as diferenças de comportamentos na igreja resulta em problemas de relacionamentos de uns para com outros e inclusive com a liderança. A questão precisa ser administrada com sabedoria e muita paciência. Cristo ao contar a parábola do trigo e o joio ensinou que devemos aprender conviver com estas pessoas sob o risco de “colher o joio e arrancar também o trigo com ele” (Mt 13.29).
O próprio Cristo precisou conviver com o joio durante seu ministério terreno. Por aproximadamente três e ano meio Jesus suportou Judas. Cristo sempre soube que Iscariotes era falso, ladrão e traidor (Jo 6.70; 12.6; 18.5), no entanto o manteve como membro do colegiado apostólico. No final, Judas arrancou-se e arrebentou-se sozinho (At 1.18). Acerca deste tipo de pessoas Paulo advertiu a Timóteo: “Não irão, porém, avante; porque a todos será manifesto o seu desvario (...). Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados” (2Tm 3.9,13).
Uma das maiores dificuldades no ministério pastoral é saber como apascentar, “administrar” e como manter “bom relacionamento” com os crentes infiéis. Eles fazem parte da igreja. São membros ou congregados identificados nas Escrituras como o joio do campo da parábola de Jesus.
Na parábola, Cristo ensinou que a semente do joio era resultado da falta de vigilância dos homens, sendo sutilmente aproveitada pelo inimigo: “dormindo os homens, veio o seu inimigo, e semeou joio no meio do trigo, e retirou-se” (Mt 13.25). Mais tarde, ao ser interrogado em particular, acerca do significado da parábola,  Jesus explicou aos apóstolos: “... o joio são os filhos do maligno; o inimigo, que o semeou, é o diabo” (Mt 13.38-39).
De acordo com o ensino de Jesus sempre haverá joio em nosso meio. O número deles dependerá de nossa vigilância espiritual. Uma igreja dormente é aquela que permite o joio germinar e multiplicar. O joio se alastra quando é negligenciado o discipulado para os novos convertidos. O joio se multiplica quando a igreja ignora o ensino da palavra de Deus. Quanto mais a igreja dormir, mais joio e menos trigo no campo. Se dormir menos, o joio será reduzido e o trigo aumentará. E ao se descobrir o joio em meio ao trigo deverá prevalecer a orientação de Jesus: “Deixai crescer ambos juntos até à ceifa” (Mt 13.30).
Não cabe ao pastor arrancar o joio. Sua função é amá-los. Amar com sinceridade, sem hipocrisia, com amor não fingido (Rm 12.9). Não pode ignorar suas necessidades nem tampouco menosprezar sua companhia. Agindo assim, é possível que um dia o joio seja transformado em trigo: “Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível”  (Mt 19.26).


Douglas Roberto de Almeida Baptista

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Dia nacional do evangélico: dia 30 de novembro


1. Caro leitor, você sabia que o dia 30 de novembro é comemorado o dia do evangélico de forma nacional? Se não sabia, esclareço que esta é a mais pura verdade. Vejamos: no ano de 2008 o deputado Cleber Verde PRB/MA propôs o projeto de lei n° 3.541/2008 para a criação do Dia do Evangélico. Em sua justificativa, o referido deputado comprovou a ascensão dos evangélicos e apresentou um artigo da revista Veja Online do ano de 2002. A revista afirmava que naquele ano 15% da população brasileira se denominava evangélico, e, ainda, que mais de 80% destes fiéis eram fervorosos praticantes. 
2. Diante destes dados, o Parlamentar entendeu ser necessária a criação de um dia para homenagear todos os evangélicos do Brasil. Como a primeira comemoração do Dia do Evangélico tinha ocorrido no Distrito Federal justamente em 30 de novembro do ano de 1956, o Parlamentar propôs a manutenção desta data. Obedecido ao processo legislativo constitucional, o projeto culminou na lei n° 12.328/2010 que foi promulgada em 15 de setembro de 2010 com a seguinte redação:
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA: Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1° Fica instituído o Dia Nacional do Evangélico, a ser comemorado no dia 30 de novembro de cada ano.
Art. 2° Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Brasília, 15 de setembro de 2010; 189° da Independência e 122° da República.
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
3. Portanto, o dia 30 de novembro é oficialmente o Dia do Evangélico no Brasil. Além desta Lei federal, alguns entes da federação possuem leis que ratificam este dia. O Estado do Amapá possui uma legislação anterior à lei federal de 2010. A lei estadual do Amapá é a de n° 827/2004 e também define o Dia do Evangélico como o dia 30 de novembro. O Distrito Federal possui uma legislação mais antiga ainda – datada do ano de 1995.
4. A lei do Distrito Federal foi proposta pelo então Deputado Distrital Carlos Xavier PPB/DF e promulgada pelo então governador Cristovam Buarque PDT/DF. A lei possui a numeração 893/1995. E em Brasília a data de 30 de novembro é considerada como feriado, ou seja, as instituições bancárias não abrem, salvo as exceções da Resolução Bacen/CMN nº 2.932/02, os serviços médicos públicos funcionam em forma de plantão como também as delegacias.
5. Ainda, no entendimento do Tribunal Regional do Trabalho 10ª Região (TRT 10), quem trabalhar no Dia do Evangélico em Brasília, faz jus as garantias elencadas nos artigos 70 e 385 da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), isto é, o de receber o dia trabalhado em dobro ou ter folga concedida em outro dia.
6. Louvamos a Deus pelo reconhecimento do Dia do Evangélico do Brasil. Porém, aproveitamos a data para refletir sobre o nosso verdadeiro papel na sociedade. Cristo claramente nos advertiu:
"Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo [...] Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos ceús" (Mt 5. 13,14,16)
Reflita Nisto

Douglas Roberto de Almeida Baptista

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Celebração das Bodas de Prata - Pb. Edvaldo e Ir. Anne

 Pr. Douglas Baptista e Missa. Dirley Baptista

 Pb. Edvaldo Maninho e Ira.Anne Maninho


 Oração pelo casal


Da esquerda: Jéssica Baptista, filha caçula; Missa Dirlei Baptista; Pr. Douglas Baptista e Priscila Baptista, filha primogênita.



1. No dia 28 de novembro de 2015 (sábado), no templo sede da Assembleia de Deus de Missão do Distrito Federal, em Brasília, o obreiro desta igreja Presbítero Edvaldo Maninho e sua esposa irmã Anne Maninho renovaram seus votos em uma celebração religiosa de Bodas de Prata. O Pastor Douglas Roberto de Almeida Baptista foi o pastor celebrante.
2. A comemoração dos aniversários de casamento é uma tradição em várias culturas, o vocábulo “gamos” do grego, assim como seu correspondente hebraico “halal”, foram traduzidas para o vernáculo da língua portuguesa como Bodas, cerimônia, celebração, e, ainda, festa de casamento. No Brasil é costume dizer Bodas no plural, que significa comemoração, ou seja, celebração do aniversário de casamento. As Bodas de Prata celebram de modo festivo o vigésimo quinto aniversário de casamento. 
3. A família desejamos todas as bênçãos do Senhor Deus, que Deus continue vos abençoando. Sejam felizes e que o Senhor Jesus esteja sempre convosco.

sábado, 7 de novembro de 2015

Armínio e sua importância na teologia pentecostal


A Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), que neste ano completa 75 anos, como parte das celebrações de seu aniversário, lançou em três volumes as Obras de Armínio. Como muitos leitores deste portal desejam saber sobre a importância desta publicação, considerei como de bom alvitre, trazer nesta postagem um pouco da história de Armínio. Boa Leitura:
Síntese Biográfica
O teólogo holandês Jacó Armínio (1560-1609), nasceu em Oudewater, no sul da Holanda. Aos 15 anos foi estudar na Alemanha. Enquanto estudava sua família foi dizimada por católicos leais a Espanha que invadiram a cidade onde moravam seus pais. Orfão, Armínio ficou aos cuidados de um influente holandês de Amsterdã.
Formação Teológica
Estudou na Universidade de Leiden (1576-1582). Um dos seus mestres foi o reformador Teodoro Beza, sucessor de Calvino. Deste modo, esteve sob a influência do calvinismo, quando estudou em Genebra. Foi ordenado no ano de 1588. Sua teologia, pelo menos em parte, pode ser considerada uma revolta contra certos elementos que ele considerava contrários à razão e ao sentido teológico.
A controvérsia da predestinação
Em 1585, os líderes da igreja em Amsterdã pediram a Armínio que refutasse os escritos do teológo Dirck Koornhert (1522-1590) que havia atacado a doutrina calvinista da predestinação. Após se debruçar sobre tais escritos, comparar com as Escrituras e o pensamento teológico dos primeiros séculos do cristianismo, por fim, chegou a conclusão que Koornhert tinha razão.
A campanha de difamação
Após este parecer Armínio é acusado pelos calvinistas de heresia. Porém os oficiais da igreja em Amsterdã examinaram a questão e inocentaram Armínio. Seus opositores se revoltaram. O repúdio dos adversários tornou-se ainda maior quando Armínio foi nomedao para ocupar uma cátedra na Universidade de Leiden, em 1603, função que ocupou até sua morte.
Seu principal opositor foi Francisco Gomaro (1563-1643), seu colega de Universidade. As acusações começaram na cátedra, depois foram para os púlpitos das igrejas e por fim para as ruas. Em meio a este turbilhão, Armínio faleceu em 1609 aos 49 anos de Idade
Os cinco pontos do Remonstrance
Após sua morte, seus discípulos cristalizaram suas ideias em um panfleto com cinco pontos, Remonstrance, onde é exposta a posição arminiana. Quarenta e cinco ministros defensores arminianistas objetaram ao calvinismo estrito e apresentaram suas ideias alternativas.
Eles dirigiram uma remonstrância ou “protesto” às províncias da Holanda e de Frieslândia, em 1610, motivo pelo qual vieram a ser conhecidos como os remonstrantes ou protestadores.
O protesto era contra os cinco pontos calvinistas conhecidos pela sigla inglesa TULIP (depravação total, eleição incondicional, expiação limitada, graça irrestível e perseverança dos santos). Este protesto exaltou os ânimos e quase provocou uma guerra civil na Holanda. Os opositores exigiram um sínodo geral para tratar a questão.
O sínodo de Dort
O príncipe Nassau convocou o sínodo. Armínio morrera em 1609 e Calvino bem antes em 1564. No entanto o sínodo iria julgar as ideias de ambos os já falecidos teólogos. Para presidir o sínodo foi nomeado João Bogerman – calvinista radical e extremado. O julgamento não foi teológico e sim político. Os cinco pontos do remonstrance foram refutados sem maiores dificuldades. Os remonstrances foram considerados hereges, alguns banidos, outros presos e outros executados. A intolerância e o ódio se alastrou em nome da fé.
A teologia arminiana
A teologia arminiana dá lugar especial ao livre-arbítrio humano. Como vimos, essa doutrina surgiu como protesto contra os dogmas da eleição incondicional e da graça irrestível. João Wesley adotou a doutrina arminiana como teologia oficial. Por meio de Wesley a teologia arminiana prevaleceu na Grã-Bretanha e América do Norte e mais tarde no Pentecostalismo.

REFERÊNCIAS
GEORGE, Timothy. Teologia dos Reformadores. São Paulo: Vida Nova, 2007.
SOARES, Esequias. Credos e Confissões de Fé. Recife: Editora Bereia, 2013.

Obs: texto de minha autoria publicada originalmente em 17 de outubro de 2015.


sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Seminário de Celebração dos 500 anos da Reforma Protestante




 Missionária Dirley Baptista louvando a Deus
(clique na foto para assistir)

 Pastor José Carlos de Lima, presidente da UMADENE e da COMADEP, e Pastor Douglas Roberto de Almeida Baptista, presidente do CEC-CGADB
 Da esquerda: Pr. Altair Germano (PE); Pr. Emmanuel da Silva (RJ); Pr. Gessé Adriano (SP); Pr. José Carlos (PB); Pr. Douglas Baptista (DF); Pr. Jesiel Padilha (SP); Pr. Eduardo Alves (PB); e Profa. Ângela Alves.  


1. A capital paraibana, João Pessoa, foi agraciada em receber, dos dias 23 a 25 de outubro de 2015, a segunda edição do Seminário de Celebração dos 500 anos da Reforma Protestante. O Seminário é promovido pela Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), com organização do Conselho de Educação e Cultura (CEC-CGADB) e patrocínio da CPAD. A coordenação deste evento esteve sob a responsabilidade do Centro de Estudos Teológicos da Assembleia de Deus na Paraíba (CETADPB).
2. O evento ficou marcado pelo agir do Espírito Santo e pelo grande interesse dos participantes nos temas das plenárias. O Templo que comporta mais de mil pessoas sentadas ficou cheio nas plenárias. O presidente do Conselho de Educação e Cultura da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, pastor Douglas Baptista, ressaltou que "hodiernamente a igreja, em geral, está precisando de uma nova Reforma, Sola Scriptura".


segunda-feira, 19 de outubro de 2015

CELEBRAÇÃO DA REFORMA EM JOÃO PESSOA - CONVITE


PALMAS RECEBE SEMINÁRIO DE CELEBRAÇÃO DOS 500 ANOS DA REFORMA PROTESTANTE





A calorosa cidade de Palmas, capital do Tocantins, nos dias 11 a 13 de setembro, foi à primeira cidade a receber o “Seminário de Celebração dos 500 anos da Reforma Protestante”, evento que será celebrado em diversos estados do Brasil até outubro de 2017. O Seminário é promovido pela Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), com organização do Conselho de Educação e Cultura (CEC-CGADB) e patrocínio da CPAD. A coordenação deste primeiro evento esteve sob a responsabilidade do Seminário Teológico Adonai, órgão de ensino ligado à CIADSETA (Convenção Interestadual das Assembleias de Deus do SETA no Tocantins).
 O Seminário foi realizado no Auditório da Assembleia Legislativa do Estado de Tocantins, localizado na Praça dos Girassóis, centro de Palmas – TO. O Auditório tem capacidade para 300 lugares, e esteve repleto durante todas as plenárias. As atividades iniciaram na sexta-feira (11 SET), no período noturno, prosseguiu durante todo o dia de sábado (12 SET), com plenárias pela manhã, tarde e noite e finalizou no domingo (13 SET), com a última plenária e entrega dos certificados.

sábado, 17 de outubro de 2015

ENSINO RELIGIOSO EM PAUTA NO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL - STF


1. A questão do ensino religioso na escola pública é alvo de ação direta de inconstitucionalidade (ADI 4439/DF), proposta pela Procuradoria-Geral da República que busca conferir interpretação para assentar que o ensino religioso em escolas públicas deve ter natureza não-confessional, com proibição da admissão de professores na qualidade de representantes das confissões religiosas.
2. Entendendo a importância e a complexidade do tema, o relator da ADI Ministro Luis Roberto Barroso do Supremo Tribunal Federal (STF) convocou audiência pública para ouvir as entidades civis. A audiência aconteceu no dia 15 de junho de 2015 e participaram 31 entidades  religiosas e ou ligadas à Educação que expuseram seus pareceres.

3. Diante da relevância do tema a Convenção Geral das Assembleias de Deus, por meio do Conselho de Educação e Cultura exarou parecer, a Comissão Jurídica protocolou a posição da Igreja no STF. Representaram a Assembleia de Deus na audiência pública, o Pastor Douglas Baptista (Conselho de Educação e Cultura) e o Pastor Abiezer Apolinário (Comissão Jurídica).

CELEBRAÇÃO DOS 500 ANOS DA REFORMA PROTESTANTE


            Com o propósito de celebrar o protestantismo, o Conselho de Educação e Cultura - CEC da CGADB, liderado pelo Pastor Douglas Baptista, com patrocínio da CPAD, realizará no período compreendido entre os anos 2015 e 2017 Seminário de “Celebração dos 500 anos da Reforma Protestante”. A justificativa da celebração, pode ser definida pela seguinte frase acerca da Reforma: “foi o maior evento, ou série de eventos, desde o encerramento do Cânon das Escrituras” (William Cunningham).
           
            Segue abaixo a relação dos eventos agendados para o ano 2015:
Local / Ano 2015
Data
Contato
a) Palmas, TO
11 a 13
 Set 2015
Pr. Adilton Cruz Coêlho - Diretor do Seminário Adonai
63 92212030 ou fixo a tarde 3214-2646.
cruz-santiago@uol.com.br
b) João Pessoa, PB
23 a 25
 Out 2015
Pr Eduardo Leandro Alves - Diretor do CETAD-PB
eduleandroalves@gmail.com
c) Montes Claros, MG
04 a 06
Dez 2015
 Pr. Paulo Junior - Presidente da AD Montes Claros, MG
(38) 3223 9641 / 9963 8131 / 9159 9979
leocadio.junior@yahoo.com.br
           
           AS PLENÁRIAS OBEDECERÃO O SEGUINTE TEMÁRIO:
1. OS ANTECEDENTES HISTÓRICOS E AS CAUSAS DA REFORMA PROTESTANTE
2. OS PERSONAGENS PRECURSORES DA REFORMA PROTESTANTE
3. A TEOLOGIA DOS PRINCIPAIS REFORMADORES
4. OS PRINCÍPIOS TEOLÓGICOS DA REFORMA PROTESTANTE
5. A FORMAÇÃO PROTESTANTE BRASILEIRA
6. O PROTESTANTISMO E O PENTECOSTALISMO
            7. O MOVIMENTO NEO-PENTECOSTAL E AS MODERNAS INDULGÊNCIAS
8. A IMPORTÂNCIA DO PROTESTANTISMO NA SOCIEDADE


DECLARAÇÃO DE FÉ DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS



1. O Pastor Douglas Baptista recebeu a oportunidade de fazer parte de uma Comissão histórica e extremamente relevante da CGADB.
2. Trata-se da Comissão Especial para elaboração da “Declaração de Fé das Assembleias de Deus no Brasil”.
3. O Pastor Douglas Baptista recebeu a incumbência de ser o relator da referida Comissão que é presidida pelo Pr. Esequias Soares.
4. Na primeira reunião nos dias 18 e 19 junho deste ano realizada na sede administrativa da CPAD, ficou definido a realização de cinco fóruns, um em cada região do Brasil, para discutir o texto com pastores de todo o pais, com datas e locais ainda a serem definidos.

LIVRO MINISTÉRIO PASTORAL - SEGUNDA EDIÇÃO




1. O Pastor Douglas Baptista está lançando a 2a Edição de seu livro "Ministério Pastoral - Conflitos e Alegrias na Missão de Servir".

2. A 1a Edição foi lançada em 15 de dezembro de 2010, por ocasião do jubileu de Bronze de Pastorado (10 anos como presidente da ADMDF).

3. A 2ª Edição será lançada neste terceiro trimestre de 2015, em celebração ao jubileu de Cristal de Pastorado (15 anos como presidente da ADMDF).

4. Esta nova edição está ampliada com uma novidade especial. Ao final de cada capítulo o leitor terá uma será de atividades para realizar. Aqueles que fizeram as atividades e enviarem as respostas ao blog do Pastor Douglas, receberão um lindo certificado de participação assinado pelo autor.

HOMENAGEM DA CASA PUBLICADORA DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS - CPAD





1. A Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD) completou neste ano de 2015, 75 anos de profícua e abençoada história.
2. Como parte das comemorações do Jubileu de Brilhante, a CPAD homenageou, com uma placa de agradecimento, ao Pastor Douglas Roberto de Almeida Baptista que é Presidente do Conselho de Educação da CGADB e articulista e colunista da CPAD.
3. A placa foi entregue em culto oficial de celebração da Ceia do Senhor, no templo sede da ADMDF em Brasília, no dia 4 de outubro de 2015.
4. O representante da CPAD por ocasião da cerimônia foi o Gerente da loja CPAD em Brasília, Presbítero Marco Aurélio.


Assista o vídeo

HOMENAGEM PR. DOUGLAS BAPTISTA


sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Ano novo: Tempo de Renovação


...esquecendo-me das coisas que atrás ficam,
e avançando para as que estão diante de mim,
prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”
(Fp 3.13-14)

Doze meses se passaram e muitas vitórias podem ser contabilizadas. E também somamos insucessos e adversidades. Para muitos a esperança feneceu, os sonhos não se tornaram realidade e os objetivos não foram alcançados. Apesar de tudo, das vitórias e também das frustrações, Deus nos concedeu um novo ano.
Novo ano é tempo de renovar. Oportunidade de alimentar a esperança, restaurar os sonhos, traçar novas metas e objetivos. Aprender com os erros e recomeçar. É tempo de acreditar, animar-se e olhar para frente.
O apóstolo dos gentios no texto acima referenciado exorta os Filipenses a seguirem seu exemplo e continuarem firmes na jornada. Alguns conselhos práticos e eficientes são enumerados por Paulo:
Não olhar para trás. Paulo obtivera muitos sucessos e também experimentara fracassos em sua carreira cristã. Ele não desprezava as experiências vividas, somente não podia ficar estático olhando para o que passara. Olhar para trás lhe tiraria o foco, o faria mais lento e serviria de embaraço. Assim, Paulo ensina que não devemos ficar lamentando as frustrações do ontem e nem viver com as glórias do passado.
Avançar para o que está adiante. Parece pleonasmo mas é metáfora de uma corrida, a mais comum das modalidades do atletismo. Avançar aqui significa literalmente “esticar-se”, ou seja, inclinar o corpo para frente como faziam os atletas gregos em um esforço para vencer a resistência do ar. Isto implica em esforçar-se e não permitir que as adversidades impeçam ou atrasem nossa corrida em direção ao alvo.
Prosseguir para o alvo. Requer perseverança para atingir a meta. Prosseguir para poder manter e aumentar o ritmo e a velocidade em direção a linha de chegada. Manter os olhos fixos no alvo. Não distrair sua atenção com a torcida do contra ou com a aparência e sutileza de outros corredores. Pensar no prêmio, na soberana vocação, a vitória e a salvação em Cristo Jesus.
Quero pois, nesta mensagem de Ano Novo, lembrar-lhe os sábios conselhos paulinos: Não olhe para trás (para fugir do embaraço); Avance para adiante (para vencer as barreiras); e Prossiga para o alvo (para não se distrair do propósito). Renove a esperança e a fé, se reabasteça de ânimo para não se deixar envolver pelas circunstâncias. Prossiga e não abandone a corrida. “...corramos com paciência a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, autor e consumador da fé” (Hb 12.1,2).

Feliz e abençoado 2015!

Fonte: 
http://www.cpadnews.com.br/blog/douglasbaptista/o-cristao-e-o-mundo/114/ano-novo:-tempo-de-renovacao.html