terça-feira, 16 de maio de 2017

DECLARAÇÃO DE FÉ DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS DO BRASIL

,
Pr. Douglas Baptista na leitura da Declaração de Fé no plenário da 43ª AGO
Ao fundo Mesa Diretora da CGADB (2013-2017), presidida pelo Pr. José Wellington Bezerra da Costa


Diretoria do CEC-CGADB (2013-2017)
Da esquerda à direita: Pastores Emmanuel Silva, Levi Libarino, Altair Germano,
Douglas Baptista (Presidente CEC-CGADB), Eliezer Morais e Jesiel Padilha

Comissão para elaboração da Declaração de Fé das Assembleias de Deus do Brasil 
Da esquerda à direita: Pastores Claudionor de Andrade, Douglas Baptista, Esequias Soares, Paulo Freire e Jesiel Padilha

Comissão reunida para deliberar as proposições da 43ª AGO com os demais pastores

Da esquerda à direita: Pastores Neemias, Jesiel Padilha, Eliezer Morais, Emmanuel Silva, Douglas Baptista e Esequias Soares

Plenário da 43ª AGO - Assembleia de Deus Belenzinho/SP


No segundo dia da 43ª AGO os pastores presentes na nova sede da Assembleia de Deus Ministério Belém, em São Paulo, votaram a Declaração de Fé” das Assembleias de Deus.
Durante a sessão da manhã, uma comissão com 18 integrantes foi formada e no período da tarde os debates aconteceram com proposições de acréscimos e alterações acerca do “Cremos” da denominação.
Dividido em 24 capítulos, o material apresentado tem mais de 100 páginas que versam sobre temas como as Sagradas Escrituras, Deus, Trindade, Identidade de Jesus Cristo, Obras de Cristo, Espírito Santo, Pecado e suas consequências, entre outros assuntos.
Pastor Douglas Baptista, relator da Declaração de Fé, discorreu acerca do "Cremos" da denominação. E propôs sua aprovação ao plenário. Poucas alterações foram aprovadas e então a Declaração de Fé foi aprovada integral e unanimemente.

Segundo o pastor Douglas Baptista, os trabalhos em torno da Declaração de Fé estenderam-se por todo o ano de 2016. Foram examinados os credos ecumênicos e as principais confissões de fé históricas, tudo como objetivo de contribuir na unidade doutrinária e teológica das ADs do Brasil, além de proteger a denominação contra heresias e erros doutrinários da atualidade e futuros. A Comissão Especial incluiu no Cremos um item acerca do casamento, cuja composição deve ser monogâmica e heterossexual. “Antes da Declaração de Fé, as Assembleias de Deus apresentavam apenas o Cremos, que é publicado a cada edição do Mensageiro da Paz desde junho de 1969. O Cremos era o único documento oficial doutrinário, mas a partir de agora, o texto passa a ser um extrato da Declaração de Fé, que são as interpretações autorizadas das Escrituras e os ensinos oficiais das ADs do Brasil. A declaração contém 25 capítulos que sistematizam a doutrina pentecostal assembleiana”, explica o pastor Douglas Baptista.

Um comentário:

  1. Sinto uma imensa alegria em meu coração ao saber que nossa querida denominação continua se aperfeiçoando apesar dos problemas que enfrenta.
    Que Deus continue lhe abençoando pastor Douglas.

    ResponderExcluir